E n v o l t u r a S

30 janeiro 2007

FOME
...então eu o olhei com um imenso olhar de fome, aquela mesma fome que passeia vez em quando em nós. Fome de olhar e ouvir. De saciar vontades. Fome de entendimento a sós. A vida torna-se trabalhosa quando aos lotes um turbilhão de sentimentos influencia-nos. Minha felicidade é que a luz da arte reside em mim, não fosse assim, não contaria de meu tipo. Tenho sorte. Na verdade esta tristeza que possuo é que torna mais humano meu olhar. Houveram fases em que estive às escuras, inapetente...mas quando lembro que sou celícola e que percorro o caminho da fome, de saciar a fome, de aprender buscando amenizar a fome, é que descubro que cada pedaço que como se encaixa em algum lugar meu e que alimentada, satisfeita, floresço!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home