E n v o l t u r a S

02 outubro 2007

NAS MADRUGADAS

Não sei se quando adormeço
não te apossas do meu corpo
e me amas como louco
enquanto não amanheço

E depois todo orgulhoso
faz de tuas palavras eco
e gritas ao universo
esse desejo secreto


não sei se neste prazer oculto
nesta prática obstinada
domas o meu eu teimoso
conduzindo-me nas madrugadas

não sei mais
o que é ser sã ou louco
se hoje de todos em mim
possuo um pouco!


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home