E n v o l t u r a S

18 janeiro 2008

P O R T U Á R I A
Eu mato
mato sim
já matei
inúmeras,
diversas vezes
fico bem quando mato
pela manhã quando acordo
à tarde quando leio
a todo momento
eu mato
nem tente me impedir
nem pense prender-me as mãos
amarrar-me os braços
pois se quero
eu mato
mato com fúria
mato inteiro
não deixo nada sobrar
do pedaço fica o meio
de novamente matar
mato
a saudade que viaja
no ancoradouro
no peito
no rim

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home