E n v o l t u r a S

24 julho 2008

Oh! flor do céu! Oh! flor cândida e pura!
inda trago antigos sonhos no peito
este belo corpo de mulher madura
quem dera deitar-se possa em meu leito
Oh! flor do céu! Oh! flor cândida e pura!
por várias noites contei estrelas
lastima-se os que não possuem tal bravura
para juntá-las e a ti oferecê-las
inda celebro-te vestindo a mortalha
aguardo-te recitando meus versos
posto que minha poesia não falha
a flor moscada aromas espalha
nos campos amores diversos
perde-se a vida, ganha-se a batalha!
Escrito para o Desafio Machadiano - Literatura Livre

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home