E n v o l t u r a S

02 julho 2008

SALUBRE
Tratemos de cuidar da poesia,
de nossas artérias, vísceras, veias,
do silêncio das letras
que fazem sombra aos versos
alimentemos os sentimentos
que nos nutrem
tratemos já da poesia
pois que me conste,
ontem, ela gemia
a indiferença de alguns
órgãos extirpados

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home