E n v o l t u r a S

20 junho 2011

CONVERgente

Há lá fora
em algum lugar do tempo
na garganta de alguma voz
no peito do vento
um ponto no caminho dos pastos
cujos afloramentos
descortinam-se
num horizonte afoito
de pensamentos
no soalho da cabeça
quiçá no pâncreas!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home