E n v o l t u r a S

15 junho 2012

GURIA

Ah, quanta infância há em mim
quando inda escuto
a torneira que pia
um piado molhado
   ao lado a  chaleira 
farta de tanta asneira
solta bafos esfumaçados
Ah,
quanta infância
guardo nos bolsos
sujos de tinta 
do meu avental

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home