E n v o l t u r a S

26 janeiro 2021

 CICLOS


Quando a noite
amanhece o dia
o céu deita na cama
e depois tudo inicia

as nuvens desenham bichos
sombras rolam na grama
e deitam os sonhos na cama
logo mais ao meio-dia

depois o barulho acorda
e salta sozinho do berço
e ao enxaguar o rosto
já enegreceu outro dia

e os versos esfregando os olhos
trocam de roupa de novo
acompanhados de um longo
e demorado bocejo

11 janeiro 2021

 ...somos todos uns nada,

    uns mais, outros menos...

19 agosto 2020

 

       MENINA


Teus olhos são estrelas que brilham

são filhos de um mundo de cores

são dois pequenos cristais

duas pupilas de ouro

 

teus olhos doce menina

são toda ingenuidade

são duas esferas gigantes

a alegrar nossa cidade

 

teus olhos fazem contraste

 com tua boca escarlate

 

e teu olhar que ousadia

irradia o amor

enquanto meu coração bate

 

 

12 julho 2020

CICLOS

Quando a noite
amanhece o dia
o céu deita na cama
e depois tudo inicia

as nuvens desenham bichos
sombras rolam na grama
e deitam os sonhos na cama
logo mais ao meio-dia

depois o barulho acorda
e salta sozinho do berço
e ao enxaguar o rosto
já enegreceu outro dia

e os versos esfregando os olhos
trocam de roupa de novo
acompanhados de um longo
e demorado bocejo

10 junho 2020

INCANSÁVEIS

Caseiros são os versos
que tenho no colo

versos que não cansam

de arrumar as letrinhas

que contornam 

outros versos
dão a volta
no jardim

espiam as folhas

caindo em silêncio

e salivam

ao sentirem
o perfume dos 
temperos

verdes versos
versos em folhas

24 abril 2020

PROPRIEDADE DOS CORPOS

Me basta um três por quatro
nele cabem contos
versos poesias

cumbucas vasos bacias

não me importa o lugar
desde que seja elástico

14 abril 2020


29 março 2020

SOCIAL


Há em minha cidade
um amor infinito
como se as ruas e praças
andassem abraçadas

parece que todas luzes
estão sempre de mãos dadas

um amor enorme
bonito

olha ali aquele menino
vendendo pirulito

29 janeiro 2020

TELINHA

Roupas dançam nas cordas
conchas viajam sozinhas
ventos transparentes 
correm sem fim

enquanto milhares 
de janelas quentes
piscam pra mim

...e eu penso
Qual será 
o sabor do vento?

17 dezembro 2019


GENUÍNA

Uma planta que cresce
é poesia
um fruto que amadurece
é poesia

um sorriso quando acontece
um dia quando escurece
quando o vento assovia
o cantar da cotovia

observa
isso tudo é poesia

as linhas
da tua mão
a tua sombra
no chão

uma chuva muito intensa
uma pálpebra que descansa

uma cabeça que pensa
uma menina que dança

mas quando o coração dispara
e a respiração aumenta

aí, a poesia
vira POEMA

05 novembro 2019


CONVERgente

Há lá fora

em algum lugar do tempo

na garganta de alguma voz

no peito do vento

um ponto no caminho dos pastos

cujos afloramentos

descortinam-se

num horizonte afoito

de pensamentos

no soalho da cabeça

quiçá no pâncreas!

04 novembro 2019

ENCANTO

Venero as poesias
que fogem dos livros
e vão aos jornais
gritar seu fado

assemelham-se a pólvora
punhadinho de pó
de selvagem hálito

quando as aspiro
resplandeço
e aguardo estourarem
em meu peito

15 outubro 2019


18 setembro 2019


Amanheci

com tão intensa fome
que nem bem tinha acordado
já havia devorado
todos os sonhos!